19th Ave New York, NY 95822, USA

A FCJ lança a primeira criptomoeda para o ecossistema de startup

De forma geral o Mindset do ecossistema de startup é colaborativo, onde as startups buscam se interagir trocando experiências e conhecimento, motivados pelo espírito de give first.

Entretanto, existe a prestação de serviços entre as startups que precisa ser remunerada, porém nos estágios iniciais estas não possuem recursos suficientes, faltando um mecanismo que remunere e incentive a prestação de serviços entre startups.

Da mesma maneira há empresas de marketing, advogados, desenvolvedores entre outros que desejam prestar serviços para as startups, novamente faltando recursos ou um objeto de troca que acaba sendo o equity (ações) a única alternativa.

Para resolver esta “dor” de forma segura e equilibrada foi criado a criptomoeda (Token) FCJX que tem o objetivo ser a “moeda” de troca dentro deste ecossistema, integrando e aproximando as startups, e ainda com grande potencial de valorização, visto que o sucesso de uma criptomoeda está associado a sua utilidade.

Mais de 70% dos tokens da FCJX serão distribuídos gratuitamente para as startups brasileiras, comunidades de startups e stakeholders dentro da política estabelecida neste whitepaper.

O modelo de distribuição por fase tem como objetivo uma perspectiva de valorização, sempre privilegiando a ordem de entrada, ou seja, quanto mais cedo participar maior o retorno.

O grande desafio de uma iniciativa deste porte é sair da inércia e iniciar o movimento de forma consistente, para dar este passo inicial será utilizado o ecossistema da FCJ, formado pelas Venture Builders licenciadas em São Paulo, Triângulo Mineiro, Bauru, nas verticais Energy Nest, Semear Innovation e Construtech, parceiros, acionistas, investidores, empreendedores, idealizadores, startups, mentores, colaboradores e clientes das startups.

O que é a FCJX

A FCJX é uma criptomoeda ou token e foi criada para impulsionar e integrar o ecossistema de startups brasileiro, com o objetivo ser um meio seguro para a troca de serviços e produtos entre as startups, e entre as startups e as empresas prestadoras de serviço.

Este movimento de integração é aberto e qualquer participante do ecossistema pode fazer parte, e tem como um dos grandes objetivos  a educação no uso de criptomoeda, por se tratar de uma tendência mundial, através da introdução do conceito e o uso no dia a dia de criptomoedas.

Como o objetivo de iniciar este movimento será integrado todo o ecossistema da FCJ, formado pelas Venture Builder licenciadas, acionistas, investidores, empreendedores, idealizadores, startups, mentores, colaboradores e clientes das startups.

A FCJX é uma criptomoeda que possui tanto a segurança da estrutura de transações do Bitcoin quanto a flexibilidade da criação de contratos inteligentes do protocolo Ethereum, com características peculiares a ambas moedas, como a deflação, descentralização, escassez, alta velocidade de transação, baixas taxas de envio, segurança criptografada, facilidade, entre outras.

  • Disclaimer #1: A FCJX não pode ser caracterizado como ICO ou IPO visto se tratar de um programa de benefícios em criptomoeda.
  • Disclaimer #2: Não é permitido o uso da FCJX para aquisições de ações ou cotas de participação em nenhuma empresa no território Brasileiro.
  • Disclaimer #3: A posse do token não dá direito a percentuais de lucro sobre o faturamento das

A valorização do FCJX será regida pela lei da oferta e procura. O seu lançamento seguirá as regras detalhadas neste whitepaper.

O que você pode fazer com a FCJX

A FCJX é segura, confiável e você pode utilizá-la para fazer transações online, como a maioria das outras criptomoedas. Também pode ser transacionada em plataformas de negociação.

A FCJX pode ser utilizada como moeda de troca dentro do ecossistema de startups e empresas que aceitarem como forma de pagamento de produtos e serviços, até mesmo descontos e outros benefícios.

Porque investir na FCJX

Além da valorização de capital que a FCJX idealiza durante e após as fases de vendas, o investidor da criptomoeda (Bônus) estará contribuindo efetivamente para o desenvolvimento do ecossistema de startup do Brasil.

A FCJX também tem o potencial de melhorar a qualidade de vida das pessoas, que terão acesso a um sistema aberto e de baixo custo para pagamentos, necessitando apenas de uma rede de telefonia móvel e internet para realizar suas necessidades financeiras.

A FCJX será negociada em várias plataformas de negociações de criptomoedas do mundo, conhecidas como ‘’exchanges” a começar pela HTMLBunker, a primeira plataforma totalmente dedicada à HTMLCoin e os tokens criados em sua Althash, e que possui diversas funções para investidores, traders e desenvolvedores.

Cunho social

10% do valor arrecadado na venda direta da FCJX será doado ao Sistema Divina Providência, instituição que há mais de 40 anos proporciona um trabalho de qualidade, oferecendo a milhares de  pessoas toda a assistência necessária para se ter sobrevivência digna. https://www.sistemadivinaprovidencia.org/

A contribuição de cunho social será realizada em moeda corrente do país e, de forma alguma, em moeda FCJX, para resguardar que a mesma não sofra processos de desvalorização em transações de venda a um custo menor que o definido neste Whitepaper.

Construindo Valor e Lucratividade

Estratégias foram desenvolvidas para viabilizar a valorização do capital dos investidores desta moeda e os seguintes planos elaborados:

  • Os Tokens são finitos, irreplicáveis e invioláveis. Somente 35 milhões de tokens serão disponibilizados para o mercado, sem nenhuma possibilidade técnica de se criar novos
  • Os Tokens serão comercializados com preços distintos, em seis diferentes fases, cada fase com valor acrescido a anterior, gerando lucratividade aos investidores. Porém o valor dos Tokens no book das corretoras flutuará livremente respeitando a demanda e oferta.(*) As fases não terão tempo, o gatilho será o número de token distribuído.

Política de distribuição dos Tokens

Política do Programa de Bônus

70% dos tokens emitidos serão distribuídos gratuitamente dentro da política estabelecida neste documento, totalizando 25.000.000 de tokens.

Bônus para Comunidade de startups

A Comunidade de startups é um dos movimentos mais importante para o apoio e integração das startups, normalmente fortalecendo o ecossistema local ou regional.

As Comunidades por não possuírem o foco em geração de receita ou em lucratividade carecem de um meio de troca com prestadores de serviços para a realização de eventos, workshops e demais atividades.

Serão distribuídos FCJX (tokens) gratuitamente para as Comunidades de startups brasileiras mediante o cadastro na LandPage do site: https://fcjx.com.br/

 

Critérios

  • Entende-se por Comunidade de startups o grupo de pessoas, normalmente localizado em uma cidade ou região, que é formado por startups em diversos estágios que interagem com todo o ecossistema em busca de mais oportunidades e desenvolvimento.
  • As comunidades terão uma única remessa de FCJX.
  • As comunidades que receberem gratuitamente a FCJX deverão aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.
  • A distribuição ocorrerá até o limite do programa de Bônus.
  • Serão aceitos somente as comunidades registradas no site da Abstartups.

Bônus para startups Brasileiras

Serão distribuídos FCJX (tokens) gratuitamente para as startups brasileiras mediante o cadastro na LandPage do site: https://fcjx.com.br/

 

Critérios

  • Entende-se por startup brasileira as startup criadas no território brasileiro, podendo ter participação de estrangeiros, não há a necessidade de sido constituída formalmente, possuir CNPJ.
  • As startups terão uma única remessa de FCJX.
  • As startups que receberem gratuitamente a FCJX deverão aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.
  • A distribuição ocorrerá até o limite do programa de Bônus.
  • Os critérios são objetivos para dar transparência ao processo.

Bônus para ecossistema da FCJ

Serão distribuído gratuitamente aos integrantes do ecossistema da FCJ segundo a tabela abaixo.

Critérios

  • Entende-se por integrante do ecossistema da FCJ toda pessoa física ou jurídica que tem o relacionamento direto com a FCJ, as suas licenciadas e as startups apoiadas.
  • As startups terão uma única remessa de FCJX.
  • As startups que receberem gratuitamente a FCJX deverão aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.
  • Os critérios são objetivos para dar transparência ao processo.
  • A distribuição do bônus será realizada dentro do programa de licenciamento e expansão da FCJ, a distribuição ocorrerá à medida que novos integrantes venha fazer parte do ecossistema da FCJ.
  • A distribuição ocorrerá até o limite do programa de Bônus.

CriptoBonus (CriptoCashBack)

As Comunidades de Startups e as startups apoiadas poderão distribuir a seu critério até 5.000.000 de tokens em campanhas de Criptobonus (CriptCacheBack).

CriptoBonus para Comunidade de startups

As Comunidades de startups poderão distribuir CriptoBonus para os participantes dos eventos e atividades realizadas, ou apoiadas pelas comunidades que sejam gratuitas, como forma de incentivo aos participantes.

Critérios

  • As comunidades deverão fazer adesão a este programa em formulário próprio, e não há nenhuma contraprestação por parte da comunidade. https://fcjx.com.br/
  • As comunidades que receberem gratuitamente a FCJX deverão aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.
  • A distribuição ocorrerá até o limite do programa de CriptoBonus.
  • Serão aceitos somente as comunidades registradas no site da Abstartups.
  • A distribuição aos participante dos eventos ocorrerá em até 15 dias, após o envio da lista de presentes.

CriptoBonus para as Startups apoiadas

As startups apoiadas poderão distribuir a seu critério criptomoedas (tokens) em campanhas de criptobonus (CriptCashBack) para o seu cliente final para cada real efetivamente vendido.

Critérios

  • Entende-se por startup apoiada as startups as quais a FCJ e suas licenciadas possuem participação e/ou opção de compra formalizadas.
  • As startups que receberem gratuitamente a FCJX deverão aceitar a criptomoeda como forma de pagamento.
  • A distribuição ocorrerá até o limite do programa de Cripto Bônus.

Previsão de lucratividade

A percepção de lucro para os investidores da moeda ocorrerá na transição de uma fase para outra e na livre flutuação no Book, cada fase possui seu valor estipulado neste Whitepaper que será utilizado na bonificação do ecossistema e nas campanhas de marketing por parte das startups, através do CriptoBonus.

 

O Roadmap da FCJX

  • Pré-adesão: início do pré cadastro das Comunidades de Startups e Startups para os programas de Bônus e CriptoBonus.
  • Lançamento Pré-vendas: início da venda das FCJX antes da distribuição dos stakeholders citados neste whitepaper, oportunidade de investimento para os early adopters.
  • Inicio da adesão ao programa: cadastro e distribuição dos Tokens para as Comunidades de Startups e Startups.

Tecnologia das Plataformas

A FCJX foi criado na plataforma ALTHASH, gerenciada pela HTMLCoin Foundation, com sede em Chicago, EUA, que com uma experiência de 5 anos no cenário de blockchain e criptomoedas, apoiará o projeto com toda a logística e suporte técnico através de sua equipe de desenvolvedores e rede de marketing em diversos países onde possui comunidades fortes e excepcionalmente ativas.

A ALTHASH é uma blockchain híbrida, que une a segurança e confiabilidade dos protocolos do Bitcoin com a tecnologia de contratos inteligentes da também consolidada Ethereum. Utilizando-se de conceitos avançados de abstração de transações, a equipe de desenvolvimento foi capaz de criar uma plataforma rápida e confiável, tanto para transferência de valores em criptoativos, quanto para a execução de aplicações.

Os contratos inteligentes, ou smart contracts, são unidades independentes de processamento que residem em blockchains. Em outras palavras, eles são essencialmente trechos de código (programas) que são executados pelos computadores conectados à rede de uma blockchain. Como cada máquina nessa rede possui uma cópia desse código e pode executá-la independentemente, chamamos essas aplicações de “descentralizadas”.

Essa abordagem traz inúmeras vantagens em relação ao paradigma atual de soluções em software que comumente residem em servidores centralizados, que demandam muitos recursos para atender grandes demandas, e são considerados “pontos únicos de falha”.

Os Smart Contracts ou contratos inteligentes oferecem vários benefícios, sendo os principais listados abaixo:

  1. Os Smart   Contracts  são  completamente autônomos e não requerem qualquer intervenção humana;
  2. São implementados usando uma linguagem de programação conhecida como Solidity, similar à JavaScript, portanto, são consistentes;
  3. Os Smart Contracts bem estruturados são extremamente resistentes a ataques maliciosos ou a adulterações externas;
  4. Podem validar, autorizar e transacionar automaticamente acordos entre partes sem a intervenção de uma terceira parte, bastando os requisitos do contrato estarem cumpridos.

Especificação da moeda FCJX

Token Details

Token Compliance: HRC20 Token Name: FCJX

Token Symbol: FCJX

Token Decimals: 8

Token Initial Quantity: 35.000.000 Token Mintable: Not mintable Token Transferrable: Possible

A FCJ Venture Builder

Após 5 anos de operação, a Venture Builder conta com um portfólio de 25 startups investidas, 26 investidores, 62 empreendedores, tendo avaliado neste período mais de 450 startups.

Plano de Expansão da FCJ Venture Builder

Em 2013 foi lançada a primeira Venture Builder no Brasil, em um modelo que tem como objetivo principal, levar ao investidor anjo a oportunidade de investir, em conjunto com outros investidores em um portfólio gerenciado de startups com governança corporativa, através do investimento em uma sociedade anônima de capital fechado, que possui equipe própria qualificada para selecionar, desenvolver e acompanhar as startups.

O ganho para as startups é ter acesso a um conjunto de serviços em um modelo de Smart Money, onde a Venture Builder atua como co-founder das startups, investindo e aportando todos os serviços que não estão diretamente ligados à inovação, possibilitando assim aos empreendedores focarem na inovação, tendo um back office formado por profissionais com larga experiência em gestão de empresas e negócios, capacitados em prestar mentoria e apoiar no networking necessário para o crescimento de cada startup.

No início de 2018 a FCJ lançou o seu modelo de licenciamento de Venture Builder, com o objetivo de expandir a sua atuação para outras regiões e verticais de negócios. A meta é reproduzir o modelo já desenvolvido e validado, resolvendo ainda uma questão importante para o investidor que é investir em sua cidade, região ou segmento onde além do capital investido possa apoiar com experiência, networking e acompanhar a evolução tanto da venture builder que investiu, bem como do portfólio de startups, podendo participar como mentor.

O Brasil, por ser um país de dimensões continentais, possui características locais e regionais de investidores, de formação cultural e científica diferentes. O modelo de licenciamento proposto resolve ainda o alto custo de deslocamento de uma startup e de seus empreendedores para outras regiões, contribuindo de forma importante para a formação de novos ecossistemas de inovação.

A meta para 2023 é criar um ecossistema com aproximadamente stakeholders além de clientes e startups do ecossistema.

 

 

O Histórico de licenciamentos em 2018

Roadmap de licenciamento em 2019 e 2020

Legislação e mercado regulatório Brasileiro

(i)    O entendimento do Banco Central do Brasil

A FCJX como qualquer outra criptomoeda é reconhecida no Brasil como um ativo não financeiro. O Banco Central do Brasil (BANCEN) em Comunicado nº 25.306, de 19 de fevereiro de 2014 esclareceu sobre os riscos decorrentes da aquisição das chamadas “moedas virtuais” ou “moedas criptografadas” e da realização de transações com elas. O importante desse comunicado foi o entendimento do BACEN quanto à não consideração das criptomoedas como ativos “financeiros”, apenas como ativos, e que não tem qualquer intenção de interferir no mercado.

O Projeto de Lei nº 2303/2015,de autoria do Deputado Federal Áureo Lídio Moreira Ribeiro, trata da regulamentação das moedas digitais. Em audiência pública da Comissão Especial da Câmara dos Deputados destinada a discutir a regulamentação das moedas digitais, realizada em 30 de agosto de 2017, o consultor do departamento de regulação do sistema financeiro do Banco Central do Brasil, Mardilson Fernandes Queiroz, afirmou categoricamente que a instituição é contra a proposta dos deputados de incluir as moedas digitais dentro do escopo de arranjos de pagamentos definido pela Lei 12.865/2013.Queiroz replicou: “vamos regular um token digital? Vocês querem matar a inovação? [Se, sim,] então vamos regular“. De acordo com Queiroz, o Banco Central “não reconhece como moeda as chamadas moedas virtuais”. Em sua explanação, ele afirmou que o banco não encontrou elos nas dimensões jurídica e econômica que pudessem caracterizá-las como moeda.

Evidentemente que não se pode caracterizar as moedas digitais como ativos financeiros. São ativos da mesma forma como as jóias, imóveis, veículos entre outros,e, assim, devem ser tratados. Queiroz ainda complementou na audiência pública: “Na dimensão jurídica, não tem o condão de ser moeda de curso forçado, nem lastro na moeda soberana, que é o real. Na dimensão econômica, ela pode até ter reserva de valor, mas podemos citar vários ativos que também podem ter, como uma casa ou apartamento. Como meio de pagamento, já restringe bastante os ativos possíveis de serem aceitos dentro de uma sociedade para ser utilizadas como meio de troca. Elas também não preenchem a função de unidade de conta” explicou o representante.

O entendimento do BACEN vem ao encontro dos entendimentos ao redor mundo no sentido das autoridades públicas não interferirem no desenvolvimento de novas tecnologias como é o caso da FCJX dentro do BlockChain.

(ii)    O entendimento da Receita Federal do Brasil

A Receita Federal do Brasil tem o mesmo entendimento que a do BACEN, ou seja, entende que as criptomoedas são ativos NÃO financeiros e, por sua vez, a valorização no momento da sua alienação está sujeita ao pagamento do Imposto de Renda do ganho de capital conforme a Lei 8.981, de 20 de janeiro de 1995, alterada pela Lei 13.259 de 16 de março de 2016, que alterou as alíquotas de 15% a 22,5% de forma progressiva.

Dessa forma, o FCJX como todas as demais moedas digitais devem ser tratadas como ativos (porém não financeiros) e estão sujeitas às normas do ganho de capital no momento da sua alienação.

(iii)     O entendimento da Comissão de Valores Mobiliários

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) tem como objetivo fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários no Brasil.

Recentemente, a CVM divulgou “comunicado ao mercado” alertando aos investidores que ICOs podem, eventualmente, caracterizar ofertas públicas de valores mobiliários, sempre que os contratos ofertados se assemelham à caracterização legal dos valores mobiliários constante da Lei 6385/76.

No entanto, o presente caso não há a caracterização, uma vez se trata de programação de bonificação como Smiles, Dots entre vários outros, porém fazendo uso da tecnologia de Blockchain, hipótese em que não há afetação ou risco do Sistema Financeiro Nacional.

Inclusive porque, nessa oferta, não há oferecimento de participação em empresas, parceria ou de remuneração a terceiros.

As atividades da FCJ seguirão todas as regras rígidas de compliance para evitar todo e qualquer tipo de lavagem de dinheiro, bem como para garantir que sua plataforma está de acordo com as normas nacionais e internacionais.

Posts relacionados

Deixe umcomentário